Bárbara Pessoa


EMERSÕES

junho de 2018

Edição: 20


Se um dos entendimentos sobre arte contemporâneas a coloca no lugar da arte da experiência total – corpo, ética, estética, política, pensamento, como sendo a mesma coisa – QUASEILHAS é seu sinônimo.

Foto de divulgação Quaseilhas
Taylla de Paula 2018

O olhar de Felícia na Terra Lume

março de 2018

Edição: 19


O aquecimento do ar e sua subsequente expansão, se atravessados por uma descarga elétrica, gera um som chamado “trovão”. Alguns seres também são chamados assim quando atuam como catalizadores e podem utilizar todo potencial de energia que têm ao alcance para concretizar a tarefa pretendida.

a dança
Amine Barbuda

CÂMERA AUTOMÁTICA

outubro de 2017

Edição: 17


É bem provável que sobrem a câmera na mão, a ponta no pé, a máscara no rosto. É bem comum sobrar a trilha sonora escolhida. É presuntivo que restem elementos que não se encontram porque lhes falta aquilo que lhes daria algo em comum: a ideia. Aquilo que os faria, como em uma assembleia, dialogar sobre o motivo daquela reunião.

DESCONCERTADA

setembro de 2017

Edição: 16


Sobre Processo de Conscerto do Desejo de Matheus Nachtergaele

Foto do site www.tribunadoceara.uol.com.br

Assim também já é demais também

agosto de 2017

Edição: 15


Sobre o espetáculo “Minha irmã”, direção de Marcos Oliveira

MORTE: SONHO POSSÍVEL

julho de 2017

Edição: 14


Sobre o espetáculo Ponto e Vírgula: pequena pausa antes do fim

Portal pro agora

junho de 2017

Edição: 13


Ao que parece, um cenário deserto de crítica, no qual a mesma é exaltada em teoria, porém pessoalizada na prática, não é uma particularidade de Salvador. Assim como não são infundadas as suspeitas lançadas pelos artistas àqueles que se põem a criticar; afinal, muitos críticos ainda estão mais preocupados em (des)qualificar uma obra a partir das verdades que sustentam seus corpos cansados que levantar questões, construir pontes ou iluminar bordas.

Foto de Lucas Emanuel

Vídeo-dançar

maio de 2017

Edição: 12


Vídeo-dançar
Sobre as Sessões Iberoamericana em Foco e Mulheres Sementes do FºDA

foto do vídeo-dança Se es necesario es preciso flotar em http://screendancefestival.com

Oito e Oitenta

abril de 2017

Edição: 11


Oito e Oitenta
Crítica a partir de SerEstando Mulheres, de Ana Cristina Colla

Foto de divulgação

Estranha Civilização

março de 2017

Edição: 10


Sobre Mágico Mar O escafandro é a cidade submersa. Açolina e Espiga, as borboletas… Habitando uma ilha, das flores  espremem, como os amantes, um futuro findado  desde o princípio.  Não…

Ressignificar – Critica de O Jogo dos Signos, por Bárbara Pessoa

novembro de 2016

Edição: 9


Na noite de 18 de novembro, sexta feira, resolvi fazer uma escolha arriscada: ir ao teatro assistir uma comédia.

CARTA AOS CRIADORES

setembro de 2016

Edição: 8


Não gostaria de, assim, principiar esta carta, mas devo dizer, logo de início, que saí triste do Teatro ISBA, na noite de 9 de outubro de 2016.

As ideias, é preciso fabricá-las.

agosto de 2016

Edição: 7


Difícil começar a escrever sobre um texto cujo autor se desconhece. Sobretudo, se o texto é uma crítica e, por isso, deva trazer em si um senso de responsabilidade e de ética em relação à obra criticada e seu autor. O anonimato,

Terças Negras, 16 de agosto, Maloquêro, Teatro Vila Velha

julho de 2016

Edição: 6


Lembro da primeira vez que vi Jhoilson de Oliveira. Escola de Teatro, talvez 2008; éramos colegas de turma.

2018 | Revista Barril - ISSN 2526-8872 - Todos os direitos reservados.