Daniel Guerra


Menina Jesus e o espírito do capitalismo na arte

março de 2020

Edição: 21


A crítica, seja ela cruel, apaziguadora, ácida, violenta, elogiosa, entusiasmada, apaixonada ou branda, deve ser sempre a expressão de uma cisão, e nunca de uma adesão. A adesão não constrói a negatividade essencial ao pensamento crítico.

cóccix
Milton Mastabi

QUEIMEM OS POETAS MALDITOS!

junho de 2018

Edição: 20


Não é porque você se tornou artista que isso te eximirá de ser um completo idiota. Ser artista não te salva de nada: nem das agruras da vida, nem da timidez, nem da falta de consistência política, nem da burrice, nem da canalhice.

Foto de divulgação

O discreto charme do cinema brasileiro contemporâneo

março de 2018

Edição: 19


Quem já presenciou o vai-e-vem glamuroso dos festivais ou já foi hipnotizado pela variedade de camisas estampadas com flores, geometrias graffiti e caveirinhas, não suspeita que aquelas pessoas estejam, na verdade, absortas na nobre tarefa delegada aos cineastas do segundo milênio: capturar o real.

O som ao redor
Kleber Mendonça Filho

ENTRE CAVALOS E SUICIDAS

novembro de 2017

Edição: 18


“Um dia esse menino voa”, proclamava minha vó enquanto me via balançar os braços debaixo da mesa. Uma criança pode agitar os braços como quiser, mas eu agitava diferente. Eram…

Rumores da Terra
Wifredo Lam

MEDITAÇÕES CENACULARES

novembro de 2017

Edição: 18


Sobre o texto “Matheus Nachtergaele, a sua peça é triste e necessária!”, de Cristina Leifer, no site Cenáculo Núcleo de Estudos Teatrais.

The Temptation of Siegbone
Shawn Dickinson

ERA UMA VEZ, NUM STAND-UP UMBANDISTA DE BRASÍLIA

outubro de 2017

Edição: 17


Sobre “Humor de Santo”, de Paulo Mansur

A RAZÃO DA CRÍTICA PURA DE BAR

setembro de 2017

Edição: 16


De todas as formas da crítica, a de bar é a mais ancestral e recorrente entre os mortais. Mas não é porque aparece quase sempre espontaneamente, despretensiosa e de viés que carecerá de uma rigorosa metodologia própria.

DESPACITO

agosto de 2017

Edição: 15


Sobre Looping - Bahia Overdub, de Felipe Assis, Leonardo França e Rita Aquino

DECADANCE Por uma dança sem corpo

julho de 2017

Edição: 14


A partir de Intempestivamente, performance de Adam Kinner apresentada na Escola de Dança da UFBA.

ENTÃO FALEMOS DAS RAPOSAS REAIS

junho de 2017

Edição: 13


Sobre o espetáculo “As Pequenas Raposas”   O bom de ser honesto é que a concorrência é pequena. (Marcos Castelhano, “Love Songs”, A Tarde FM) Nas vésperas do São João,…

Fantasias revolucionárias

maio de 2017

Edição:


Em “Memórias do Subsolo” Dostoiévski narra a fábula de um sujeito que resolveu mijar numa das pilastras do Palácio de Cristal. A imagem deve ter proporcionado boas risadas ao autor;…

"Art Fair, Booth no.4"
Eric Fischl

Certas coisinhas pequenas demais

abril de 2017

Edição: 11


Certas coisinhas pequenas demais Sobre a Galeria ENTRE, de Alexandre Guimarães. É uma casa antiga, branca com detalhes azuis, numa rua de passagem do bairro mais boêmio da cidade. Para…

Foto de Leto Carvalho

O Caso Wagner

março de 2017

Edição: 10


A partir da coluna Martin Gonçalves, do site Feminino e Além.
As coisas do mundo estão uma loucura e é quase um problema, frente à urgência geral, ainda ter de escrever sobre Henrique Wagner.

RETRATO DO ARTISTA QUANDO CHOVE

novembro de 2016

Edição:


A partir de um dia do "Perfor7 [como?]", sétima edição do fórum de performance
da BrP. São Paulo, Praça das Artes, 15 de novembro de 2016.
Roteiro: Daniel Guerra
Desenho: Pedro Pirôpo

DE FUDÊ

setembro de 2016

Edição: 8


Imagino que ao leitor deva estranhar duplamente o título da crítica. Primeiro deve vir o susto de topar com uma expressão desse quilate escrita assim, logo no topo, mesmo em revista tão afeita a certas diversões.

Foto de Milla Carillo

Narciso’s Selfie

agosto de 2016

Edição: 7


Piso as botas no pátio do Goethe-Institut, peço um quiche de alho-poró, escolho uma mesa, olho ao redor e me sinto bem cool. Sou o artista solitário. O crítico. Meu olhar é arguto e sagaz, vim de banho tomado, estou pronto para o trabalho.

10 dicas de como lidar com a Crítica

agosto de 2016

Edição: 7


Considerando que a reverberação da crítica na nossa cidade ainda oscila entre o silêncio rancoroso e a histeria biliosa, decidimos escrever este humilde manual dividido em duas partes.

LÁPIDES, PRAÇAS E TEATROS

junho de 2016

Edição: 5


Crítica a partir da crítica de Eduarda Uzêda sobre “Egotrip —Ser ou não ser, eis a comédia”, publicada no Jornal A Tarde, dia 13 de Julho de 2016.

Alguns vestígios

maio de 2016

Edição: 4


Na edição anterior, tivemos uma breve discussão sobre a palavra acontecimento. É interessante que esse conceito esteja aparecendo na boca de tantos criadores ao mesmo tempo. Poderíamos chamar a isso sincronicidade.

Rizomapa do acontecido

maio de 2016

Edição: 4


Medeia era uma mandioca. Vivia fincada na terra, espasmódica, assim como o nariz do meu amigo ao lado, visivelmente alérgico ao teatro contemporâneo.

Foto de Nina La Croix

Paulada da Selva

maio de 2016

Edição: 4


O corpo não é um território neutro. Foram necessários séculos de cultura para que finalmente pudéssemos pensá-lo como suporte, quando na verdade é processo inacabado e tráfego incessante de informações. Forma mutante e indisciplinada, matéria revoltada; não baixa a crina, mesmo sob o peso milenar da chibata e da educação.

A REVOLUÇÃO SERÁ LIMPINHA

abril de 2016

Edição: 3


Uma das melhores coisas das colunas Selfie, Rizoma e Treta é que nelas não sou obrigado a justificar nada. Só teria que dar minha idéia, na lata. Entretanto, inicio com um prelúdio a la Pero Vaz de Caminha.

Foto de Elenize Dezgeniski

DAS FISSURAS SINCOPADAS

março de 2016

Edição: 1


Vivemos um período bastante complexo, e freqüentemente essa complexidade transparece de forma paradoxal.

Foto de Andrea Magnoni

SER E NÃO SER

março de 2016

Edição: 1


Depois do escuro que sempre relembra que o teatro é feito de morte, Darth Vader de Olinda aparece na cadeira giratória envolto em fumaça. Então o primeiro riso da platéia…

Foto de Shirley Stolze

Crítica da Não-Crítica.

março de 2016

Edição: 1


O que era pra ser uma Crítica da Crítica transforma-se em Crítica da Não-Crítica. Ou seja, falarei de sua ausência. Essa coluna, que deveria pensar críticas produzidas na cidade, abordará sua falta, traçando possíveis causas e outras possibilidades de agenciamento do problema.

2018 | Revista Barril - ISSN 2526-8872 - Todos os direitos reservados.