Laís Machado


E AGORA?

agosto de 2017

Edição:


http://www.agoracriticateatral.com.br/home A Revista AGORA / Crítica Teatral nasce em 2015, resultado de uma oficina de Crítica Teatral realizada pelo Goethe Institut de Porto Alegre com participação de Jürgen Berger. Seis…

Levantem das cadeiras e deem um passo atrás, brancos:

julho de 2017

Edição: 14


sobre a conferência de Angela Davis e outros eventos menos badalados e igualmente relevantes No dia 25 de julho do ano de 1992 foi criado o dia Internacional da Mulher…

Foto de Juh Almeida

Cabaré

junho de 2017

Edição: 13


Em um dia normal do bairro Rio Vermelho, mulheres apresentam no Largo da Mariquita o Cabaré Belas, Arretadas e Fora da Casinha. Em um dia normal para mim, que se…

Foto de Nina La Croix

MANEQUIM

maio de 2017

Edição: 12


Crítica ao solo Isaura Suélen Tupiniquim Cruz

Foto de Elzinha Abreu

GLOSSÁRIO PARA IGNORANTES[1] E AMANTES DE CAFÉ

abril de 2017

Edição: 11


GLOSSÁRIO PARA IGNORANTES[1] E AMANTES DE CAFÉ Rizoma a partir da obra BRAU de Ana Dumas

Entre os dedos

março de 2017

Edição: 10


Loucas do Riacho, coordenada criativamente por Raiça Bonfim, não se caracteriza como uma obra de fácil acesso, e acredito ser difícil formar uma opinião estando lá apenas uma vez.

Foto de Mariana David

O contexto da presença

novembro de 2016

Edição: 9


Desde o primeiro contato com as Escolas de Arte ocidentais nos deparamos com o conceito de presença. Presença cênica, presença de palco, presença. Presença enquanto capacidade de atração. Presença enquanto aprimoramento técnico. Presença enquanto ato de estar concentrado e atento ao presente.

A Bouche, o Mar e o Tempo

agosto de 2016

Edição: 7


Eu poderia começar esta crítica dizendo: A Danação de Tristão e Isolda é a cara do Núcleo Viansatã. Sei que à primeira vista pode parecer redundante, mas estou falando do processo de construção de uma identidade estética que o grupo vem desenvolvendo desde o ano de 2009.

ENTRE O POLÍTICO E O ESTÉTICO

julho de 2016

Edição: 6


As discussões acerca do feminismo vêm se popularizando. O número de obras teatrais/performáticas assumidamente feministas vêm crescendo. Entretanto, todas as tentativas de problematização da misoginia nas artes ainda permanecem num…

2018 | Revista Barril - ISSN 2526-8872 - Todos os direitos reservados.