Literatura | Tradução


UM OSSO DE MORTO

fevereiro de 2021

Edição: 22


Caminhei por um trecho sem saber aonde ir: um instinto mais poderoso que a vontade me distanciava de minha morada. Onde buscar coragem para prosseguir? Eu receberia naquela noite a visita de um espectro e esta era uma ideia mortificadora, uma perspectiva aterrorizante.

O Londrino

julho de 2020

Edição: 21


Nasci, como ouviste, na multidão. Isso gerou em mim uma completa afeição por esse modo de vida, somado a uma aversão quase intransponível à solidão e às cenas rurais.

Perfumado Feminismo

junho de 2020

Edição: 21


Este perfumado feminismo deixa feias manchas em uma causa que necessita de um sóbrio valor moral para se impor. 

O anjo caído

março de 2020

Edição: 21


Um anjo tropeça nas nuvens, cai na terra e é carregado por uma criança.

Cinco poemas de Paul-Jean Toulet

junho de 2018

Edição: 20


Abril, cujo odor nos augura
Renovado prazer,
Tu descobres no meu querer
A secreta figura.

Ah, pagar a murta ao Mirtilo,
A íris à Desdêmona:
Para mim duma rósea anêmona
Se abre o negro pistilo

OS SEM-BOCA

março de 2018

Edição: 19


Os dois foram recolhidos um ao lado do outro, sobre a grama queimada. Suas roupas haviam voado em farrapos. A conflagração da pólvora havia apagado a cor dos números; as placas de níquel estavam esmigalhadas.

2018 | Revista Barril - ISSN 2526-8872 - Todos os direitos reservados.