Música


Zé Manoel – Percurso aberto

junho de 2018

Edição: 20


Quem vê as apresentações dobradinhas de Zé Manoel na Casa da Mãe se repetirem sempre cheias, com o músico circulando à vontade e cheio de sorrisos pelo Rio Vermelho, acha que sua relação com Salvador começou por causa das apresentações de Canção e silêncio.

Guri

junho de 2018

Edição: 20


A composição é uma homenagem ao grande baterista Nenê. Reverência completa: o compasso de cinco mexendo em ritmos brasileiros, o contrabaixo dobrando a mão esquerda do piano, o solo de batera no fim da música.

O BLUES DA ESTRADA ABERTA

junho de 2018

Edição: 20


Ele não era o tipo que conta mais que uma vez uma história, e sendo isso uma demonstração de veracidade, ao mesmo tempo as circunstâncias do relato estarem tão definidas em minha mente me parece que nós dois dividimos uma lembrança por simbiose.

Toshiro moleque doido

junho de 2018

Edição: 20


Desde o début com São Mateus não é um lugar assim tão longe, Rodrigo Campos vem elaborando propostas complexas em seus discos. Há sempre fios esticados em tensões corajosas no encadeamento de seus trabalhos, faixa a faixa, disco a disco.

Suíte da Chula

março de 2018

Edição: 19


Todo futuro importa

março de 2018

Edição: 19


O primeiro disco solo de Giovani Cidreira é uma costura de afetos. As canções que compõem Japanese Food são uma entrega à vida em diversos níveis.

Música popular cantada em duas fases

março de 2018

Edição: 19


Que horas são na crítica de música feita no Brasil? Dois livros lançados em 2017 apontam caminhos bastante diferentes – ou talvez complementares – no que diz respeito ao modo como pensamos a música popular cantada.

2018 | Revista Barril - ISSN 2526-8872 - Todos os direitos reservados.