EDIÇÃO 4 | Junho 2016


Maçã, moinhos e espirais – uma aspiração cênica

Relutei, comigo mesma, em escrever sobre o texto Fissura por Fissura: Sobre Maçã – Um Acontecimento Cênico, de Diego Pinheiro, e me senti também grata pelo convite de colocar a cara-no-sol,…

Rizomapa do acontecido

Medeia era uma mandioca. Vivia fincada na terra, espasmódica, assim como o nariz do meu amigo ao lado, visivelmente alérgico ao teatro contemporâneo.

Foto de Nina La Croix

O bobo, o príncipe, o risco.

Ferramentas poderosas trazem em si cargas de risco proporcionais à sua força. Uma faca dá o poder para atacar ou proteger a família de terceiros, mas, se mal utilizada, a faca vira arma para o inimigo

Foto de Diney Araújo

Editorial #04

A escrita crítica é constantemente pressionada por duas forças: a da linguagem jornalística e a da rigidez acadêmica. Desde o início optamos por ser uma revista digital, aberta ao fluxo das redes sociais, o que evidentemente aproximou o indissociável par produção-leitura, mas ao mesmo tempo nos expôs ao perigo de recair no reme-reme explorador de atualidades, tal qual se observa em grande parte dos sites culturais.

[SUB]Texto

Romeu e Julieta no aniversário de 60 da Escola de Teatro da UFBA Tudo pode ser, se quiser será O sonho sempre vem pra quem sonhar Tudo pode ser, só…

Reverberação de Mamba Negra e Malaika SN do espetáculo Romeu e Julieta – Da Cia de Teatro da UFBA.

Reverberação de Mamba Negra e Malaika SN do espetáculo Romeu e Julieta - Da Cia de Teatro da UFBA.

Alguns vestígios

Na edição anterior, tivemos uma breve discussão sobre a palavra acontecimento. É interessante que esse conceito esteja aparecendo na boca de tantos criadores ao mesmo tempo. Poderíamos chamar a isso sincronicidade.

Efeito Nanicolina

A Partir d’O Bobo, solo de Caio Rodrigo Diego segue pensando qual é o seu lugarzinho na arte… Toda vez que falo a palavra arte me vem um estranhamento, parece acontecer algum…

Paulada da Selva

O corpo não é um território neutro. Foram necessários séculos de cultura para que finalmente pudéssemos pensá-lo como suporte, quando na verdade é processo inacabado e tráfego incessante de informações. Forma mutante e indisciplinada, matéria revoltada; não baixa a crina, mesmo sob o peso milenar da chibata e da educação.

Edições: 20 19 18 17 16 15 14 13 12 11 10 9 8 7 6 5 4 3 2 1
2018 | Revista Barril - ISSN 2526-8872 - Todos os direitos reservados.